IPTU e Tributos Online Paulista

IPTU e Tributos IPTU por E-mail

Notícias

Meio Ambiente |

Lâmpadas incandescentes saem do mercado brasileiro por causa do alto consumo de energia

Você sabia que desde o dia 30 de junho deste ano a venda de lâmpadas incandescentes – aquelas com a luz amarela – não é mais permitida no Brasil? O produto que por muitos anos esteve presente na vida dos brasileiros teve sua comercialização suspensa pelos ministérios de Minas e Energia; da Ciência, Tecnologia e Inovação; e do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior. Com a medida, estabelecimentos comerciais que ainda tenham à disposição lâmpadas incandescentes poderão ser multados entre R$ 100 e R$ 1,5 milhão.

 

Em 2010, um estudo da Fundação Espaço ECO® (FEE®), organização que trabalha com a medição da sustentabilidade, analisou o processo produtivo das tecnologias LED, incandescente e fluorescente tubular e verificou aquela com melhor performance ambiental e econômica. Na ocasião, o resultado apontou a lâmpada fluorescente tubular – da luz branca - como a mais ecoeficiente e com igual impacto ambiental da lâmpada LED.

 

Já a lâmpada incandescente foi a de menor ecoeficiência e, por isso, foi retirada dos mercados. No estudo, as “luzes amarelas” ainda se mostraram mais caras quando se levam em conta sua menor vida útil e, principalmente, os custos da energia elétrica consumida durante seu uso. 

 

A restrição do Governo Federal brasileiro foi estabelecida pela Portaria Interministerial 1.007/2010, com o objetivo de minimizar o desperdício no consumo de energia elétrica. Uma lâmpada fluorescente compacta economiza 75% em comparação a uma lâmpada incandescente de luminosidade equivalente. Se a opção for por uma lâmpada de LED, essa economia sobe para 85%.

 

A troca das lâmpadas incandescentes no Brasil começou em 2012, com a proibição da venda de lâmpadas com mais de 150W. Em 2013, houve a eliminação das lâmpadas de potência entre 60W e 100W. Em 2014, foi a vez das lâmpadas de 40W a 60W. Este ano, começou a ser proibida também a produção e importação de lâmpadas incandescentes de 25 W a 40 W, cuja fiscalização ocorrerá em 2017.

 

Atualmente, a iluminação representa cerca de 20% de toda a energia elétrica consumida no mundo. Estima-se que 70% dessa energia seja consumida em lâmpadas de baixa eficiência energética, como as incandescentes. Números do Inmetro mostram que, em 2010, 70% dos lares brasileiros eram iluminados pelas incandescentes. Agora, somente 30% das residências usam esse tipo de lâmpada.

 

Imagens:

Arquivos:

  • Nenhum documento anexado.

Prime Brasil

COPYRIGHT © 2019 PREFEITURA DA CIDADE DO PAULISTA | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

PRAÇA AGAMENON MAGALHÃES, S/N — CENTRO, PAULISTA — CEP: 53401-441